Mochilão USA: Nova Iorque – Dia 1

E no fim, deu tudo certo! Acabo de voltar dos States, cheia de histórias para contar. Foram 7 meses de planejamento e 21 dias de viagem. Passei por 4 estados americanos, pelas cidades de Nova Iorque, San Francisco, Los Angeles, Las Vegas, Phoenix, Sedona e Flagstaff, com uma curta passadinha em Miami no final. Ufa! Mas vamos pela ordem. A primeira parada foi Nova Iorque, a Big Apple! Continuar lendo

Anúncios

Relatos do Japão – Por Ricardo Martins (Parte 3)

(Parte 1Parte 2)

Mais dois reports dos relatos de Ricardo Mochileiro no Japão. Nesta parte, mais um pouco de Tokyo e Nagoya. Enjoy!

01/06/2014

“Report mais pra falar que eu to vivo. (?)

Esses dias a gente foi em Shibuya e ficamos malucos com as muitas lojas de roupas e grifes do mundo inteiro. Tinha uma Tower Records fodona e ela tem cheiro de Saraiva. É como se você entrasse numa Saraiva, mas com muito CD japonês, óbvio. O MUCC estava em destaque na loja, assim como o (caríssimo) Never Sold Out 2 do LUNA SEA e mais uns artistas pops de sempre daqui. Bem legal entrar numa loja e ver essas coisas. Só tinha o Bluray novo do coldrain e eu não quis comprar por não ter como ler. Tava procurando o de 10 anos de SiM, quero muito ir em outro show deles! Muito bom porque marcou tanto a gente que eu to com a boca machucada ainda das porradas de lá. xD

akihabara station Continuar lendo

Relatos do Japão – Por Ricardo Martins (Parte 2)

(Parte 1 aqui)

“Hoje foi o dia de ir pra Harajuku e Shibuya. A gente andou bastante por lá e o mais legal foi que fomos na Sex Pot Revenge, H. NAOTO, Closet Child e a loja mais foda de todas: a YELLOW HOUSE! Você gosta de Visual Kei e não sabe o que é Yellow House né? Pode admitir que não sabe nem o que é, não tem problema. Vou comentar outra coisa até vocês googlearem aí. Eu e o Felipe hoje ficamos andando com blusas de banda. Eu com a do LUNA SEA e ele com a do SiM. Engraçado que uma japa gorda me parou na loja de 100 ienes, apontou para a minha pulseira, mostrou a dela e falou: “IT’S THE SAME!” Aí eu até ia puxar assunto com ela, mas ela saiu correndo de vergonha. Japoneses… Aliás, o SiM tá ficando bem popular por aqui.

Continuar lendo

Relatos do Japão – Por Ricardo Martins (Parte 1)

Que saudades do Japão! Agora que tem dois amigos meus por lá, ver as fotos e postagens deles no Facebook tem me dado cada vez mais vontade de voltar.

Um deles, o Ricardo, perguntou se eu não queria postar os relatos dele aqui no blog, e eu pensei “por que não?” – afinal, no Facebook um dia eles serão escondidos por milhares de outras postagens. Então, nos próximos posts teremos a presença ilustre de Ricardo Mochileiro (?) !!! Espero que curtam, especialmente aqueles que querem ir ao Japão por serem fãs de Visual Kei e J-rock em geral. Este primeiro post é do dia do show de 25 anos do Luna Sea, motivo principal pelo qual o Ricardo foi ao Japão. Lá vai…

Continuar lendo

Liberdade: um pedacinho de Japão no Brasil

Eu já tinha ido à Liberdade duas vezes. Na primeira, para o show do Miyavi em 2008, eu tinha 17 anos e pouco dinheiro, mal vi o bairro e comi um yakisoba horroroso. Na segunda vez foi só uma passadinha rápida, a caminho do show no Kagrra, no Anime Friends 2009. Mas depois de ter ido ao Japão de verdade em 2011, o gostinho de quero mais foi ficando cada vez mas forte. Como voltar à Tóquio é um pouquinho mais complicado, decidi voltar à Liba para aproveitar direito, e matar um pouquinho a saudade do Japão.

O que tem de bom na Liberdade? Tudo! Principalmente se você curte a cultura japonesa (apesar de China e Coréia também serem presenças fortes no bairro). Aí vai uma listinha básica do que você encontra por lá:

Continuar lendo

Swingueira da Bahia: Uma paradinha-dinha-dinha em Salvador

Em dezembro do ano passado eu passei por uma crise de abstinência de viajar. Costumo chamar de “pé coçando”, é muito ruim… e o fato de eu assinar uma revista de viagens não ajuda muito. Decidi procurar passagens de avião baratas para ALGUM LUGAR, até encontrar uma bagatela de R$ 195 ida e volta em março pra Salvador pela TAM, a desculpa que eu precisava para fazer uma visita à linda da Virgínia, carioca que mora lá há uns poucos anos. Fiquei um fim de semana no apartamento super descolado da V-chan (apelido das antigas!), que fez torta de maracujá com chocolate para me receber! Amor demais. ❤

Continuar lendo

Tokyo Five Days: 5º (e último) dia

(Veja aqui: 1º dia – 2º dia – 3º dia – 4º dia)

Fiquei triste por não ter ido a Kyoto, mas no fim das contas valeu muito a pena ter ficado mais um dia em Tokyo.

O roteiro começou em Asakusa, um dos bairros mais tradicionais de Tokyo, onde se encontra o famoso (e explêndido) templo Sensoji (e também o grande aipim dourado!). Primeiro, andamos em uma espécie de mini-carruagem que é puxada por um guia. O preço é salgadinho, mas vale a pena ouvir as curiosidades que ele conta sobre o bairro (com um pouquinho de esforço, o sotaque do inglês dele era bem puxado). Continuar lendo

Tokyo Five Days: 4º dia

(Parte 1Parte 2Parte 3)

Era o penúltimo dia e eu não agüentava de tanto cansaço. Não sei se foi só o jetlag ou se a rotina frenética ajudou, mas eu só sabia que PRECISAVA dormir. Então dormi a manhã inteira de sábado enquanto o Banshee jogava vídeo-game. Depois saímos e fomos direto almoçar, dessa vez em um restaurante de comida indiana, com a desculpa de que é difícil de encontrar no Rio (além de ser caro). Continuar lendo

Tokyo Five Days: 3º dia

(Primeira Parte – Segunda Parte)

Finalmente, o grande dia! A primeira parada do dia foi o local do show, no Saitama Super Arena. As filas para comprar goodies de banda costumam ser enormes, então a idéia era encará-la primeiro, depois ir passear e voltar na hora do show (como tínhamos lugar marcado, não era preciso filas para entrar na Arena).  Continuar lendo