Mochilão USA: Nova Iorque – Dia 3

(Dia 1Dia 2)

Mais um dia super cheio! Sério, talvez eu devesse pegar mais leve nos meus itinerários, me pergunto se alguém tem pique pra seguir algum deles…

estatua da liberdade

Mas enfim. O dia começou bem ao sul de Manhattan, em um dos maiores MUSTS de NY: A Estátua da Liberdade! Na verdade eu não fazia muita questão de ir na ilha onde ela está. Eu tive que cortar vários gastos da viagem, então pulei certas coisas que não achava muito relevante. Afinal, eu só queria ver a dita cuja, não estava muito a fim de pagar $18 no ferry e nem me fez falta subir até a coroa (o que, aliás, se você quiser fazer, vai ter que pagar $3 a mais no ferry, reservar com antecedência e encarar singelos 377 degraus). Mais informação sobre tickets aqui (em inglês).

O que eu fiz foi pegar o ferry gratuito até a Staten Island (aliás, que sonho se tivesse barca Rio-Niterói gratuita, hein?). Ele passa mais ou menos em frente à Estátua, então dá pra tirar uma foto tipo essa aí em cima usando zoom. Por que, convenhamos, ela é MUITO PEQUENA. Tudo bem que eu não cheguei perto… Mas sei lá. Nos filmes parece bem maior! Sou mais o Cristo Redentor, acho ele muito mais imponente, mesmo tendo menos da metade do tamanho (38 metros, contra 92 da Estátua da Liberdade, sendo que nela 46m correspondem apenas ao pedestal).

FROM THE FERRY

liberty statue back there i sware

Tem uma estátua da Liberdade lá atrás, eu juro!

seagul

Dali, fomos até o Memorial do 11 de setembro, onde antes estavam as Torres Gêmeas, o World Trade Center. Esse memorial consiste duas grandes fontes, ocupando o espaço onde antes haviam as torres. Ao redor dos buracos, estão os nomes de todas as pessoas que morreram no atentado. Foi muito interessante pois você sente bem o impacto do evento quando vê o gigantesco buraco onde ficam as fontes. Ali tem também um museu, que eu não fui, mas se quiser mais informações pode ver clicando aqui.

9-11 memorial

roses at 9-11 memorial

flower at 9-11 memorial

Até aqui eu estava apenas com a Gabriela, mas depois nos encontramos com a Angelica (que estava me hospedando), pois ela ia nos levar para conhecer as regiões de Chinatown e Little Italy.

chinatown

Chinatown é muito Tr00 – esse é o melhor adjetivo que eu consigo encontrar! É bem mais chinês do que japonês mesmo, o mix de letreiros, a aparência meio caótica, os camelôs de rua, os restaurantes… Acho que de alguma forma eu esperava algo parecido com a Liberdade, em São Paulo, mas é completamente diferente.

Nós fomos comer restaurante Jin Fong, desses de filme de máfia onde as garçonetes colocam as armas nos carrinhos. Acontece que o Dim Sum, que são pequenas porções de vários tipos de pratos tradicionais (meio equivalente às tapas espanholas), é trazido para você na mesa através de carrinhos, como se fosse um rodízio, com a exceção de que você paga por cada porção e não um valor único. Provamos muitas coisas boas, outras meio estranhas, e não me pergunte o nome de nenhuma delas. Tentar se comunicar com as garçonetes chinesas também é meio difícil, mas o garçons falam um inglês razoável. Se quiser passar lá, o endereço é: 20 Elizabeth St, New York, NY 10013. Pelo Google dá pra ter uma visualização interna do restaurante bem legal também.

chinese mafia dim sum restaurant

dim sum at chinatown

dim sum

Ali do lado fica Little Italy, que é bem little mesmo. Só demos uma voltinha pelo bairro e entramos em um daqueles mercadinhos de queijos e carnes.

streets of little italy

Por ali, a Angelica fez questão de nos levar para comer rice pudim. Na verdade ela estava falando disso o dia todo e eu não estava dando muita bola. Pudim de arroz? Imaginei que seria algo tipo o arroz doce brasileiro, mas cara, O TROÇO É MUITO BOM! SÉRIO!! Eu me apaixonei. A loja se chama Rice to Riches e é um charme à parte: ela é super descolada e coberta de frases engraçadas, além de você poder pedir para provar entre os vários sabores. Eu provei alguns e amei o de Cheesecake, que foi o que acabei comprando. É divino, você não vai se arrepender! Eu estou aqui chorando por dentro só de lembrar… Já até pesquisei mas no Rio de Janeiro não tem nada parecido.

rice to riches

anything worth eating - rice pudim store

“Tudo o que vale a pena ser comido, vale a pena ser comido em excesso.”

AWESOME Rice Pudim Store

Depois disso tudo, ainda faltava uma das coisas mais aguardadas da viagem: O Restaurante Ninja! Acontece que há muitos anos atrás eu vi uma reportagem no Fantástico sobre esse restaurante, então fiz uma reserva com alguns meses de antecedência. Ele fica no subsolo, e você passa por vários túneis até chegar no ambiente do restaurante propriamente dito. Além disso, os ninjas aparecem do NADA, te dando sustos ou colocando uma faca no seu pescoço quando você menos espera! É bem divertido e tudo muito performático.

Cada prato tem um ritual para ser servido, que pode envolver fogo ou o garçom te oferecer uma espada que você tem que sacar e gritar “HAIÁÁÁÁÁÁ”. Fomos as 3 (foi tranquilo, mesmo que a reserva tenha sido feita para 2 pessoas), e acabamos pedindo o menu completo Sasuke, que é carinho (68$), mas é composto por 4 pratos e deu de sobra para dividirmos (veja o menu completo aqui). Aliás, isso foi uma coisa que eu percebi na grande maioria de restaurantes nos EUA, tudo é muito bem servido.

Para quem curtiu a ideia, ele fica no bairro Tribeca, endereço: 25 Hudson Street, NY 10013, próximo à estação Chambers St da linha vermelha (Trens 1, 2 e 3).

meal at ninja restaurant 2 meal at ninja restaurant

Pra fechar o dia, fomos até a Brooklyn Bridge. Não deu para atravessá-la, porque estava muito frio e já estávamos muito cansadas também, mas foi interessante não apenas pela vista como por causa de uma passeata que estava acontecendo. Lembram quando um policial foi flagrado matando um homem negro asfixiado? Isso gerou uma onda de protestos em várias cidades americanas sob o slogan “I can’t breathe” – frase repetida várias vezes pela vítima logo antes de morrer. A ponte do Brooklyn foi fechada e eles deitaram no chão gritando esta frase em protesto. Foi um ótimo timing ter presenciado esse momento.
brooklyn bridge vista da brooklyn bridge

O dia foi cheio, mas ainda falta um em NY e muitos nas outras cidades! Prometo tomar vergonha na cara e postar logo. 🙂


Leia mais sobre Planilhas de Viagem clicando aqui.

Leia mais sobre Hospedagem Barata em Nova Iorque clicando aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s